domingo, 31 de janeiro de 2010

CAVALO ESSE ANIMAL ESPECIAL

videoSó conhecemos o misticismo deste animal, quando estamos perto de um, quando o olhamos nos olhos e sentimos uma grandeza que não sabemos identificar... tamanha é a sua imponência e sensibilidade! Confesso que sinto sempre um estranho medo, quando entrego o meu menino ao dorso do "Carapau"... faço-lhe sempre imensas festas, encosto a minha cara ao seu focinho e peço-lhe que tenha cuidado, que seja dócil e paciente...

Tinha o Vasco talvez uns 5 anos quando achamos que poderíamos tentar aproxima-lo de mais uma actividade que fosse util ao seu desenvolvimento. Diz-se que os cavalos são um excelente meio de "aprendizagens" para crianças com dificuldades. Quizemos, desde logo, proporcionar-lhe também esta possibilidade. As primeiras vezes foram algo frustrantes, uma vez que tudo chamava a atenção do Vasco, menos o animal. Queria era pular e correr livremente no picadeiro. Não desistimos, continuamos todos os sábados a leva-lo a ver os cavalos... Chegueí a pensar que definitivamente, as coisas não se iam encaminhar, mas não desistimos (principalmente opai). Foram talvez precisos 9 a 10 meses, de idas aos cavalos onde a resposta do Vasco era quase nula. Chegamos a ir lá apenas para o Vasco lhe dar um toque, uma festa... Eu sou insistente, mas o pai Miguel não o é menos e estava disposto a ser o professor de equitação do Vasco, custasse o que custasse. Conclusão: hoje lá andam os dois, com a mãe a fazer de operadora de câmera - com o coração meio apertado, mas muito orgulhosa, tanto do filho, como do pai - o melhor terapeuta que o Vasco tem e terá na vida...

Partilho aqui um bocadinho desses momentos convosco.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

MUSICA PARA OS SENTIDOS

Na sequência do meu ultimo post - que não foi mais do que uma forma que encontreí para expressar um forte sentimento, que nem sempre consigo totalmente através de palavras - surge este, também muito "musical" porque nem sempre se está inspirado o suficiente para escrever. A musica é uma das formas de expressão e de arte, mais fundamental para o ser humano. Talvez não esteja ainda totalmente estudado o seu poder sobre nós e a importancia da sua existencia.
Deixo-vos aqui apenas uma, que a mim particularmente me encanta e que vale a pena ouvir atentamente e até ao fim... (Fechem os olhos, fiquem um pouco sózinhos, e escutem... Hoje, em vez das palavras, deixo-vos parte dos meus sentidos em notas musicais).

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

PARA TI, COM AMOR ...



MIGUEL,
PORQUE CADA DIA TE AMO MAIS, PORQUE NEM SEMPRE SEI EXPRESSAR-TE, PORQUE ÉS A FORÇA QUE ME GUIA, ME INSPIRA E TAMBÉM ME FAZ SER O QUE SOU, E ACIMA DE TUDO PORQUE ÉS MESMO: "THE LOVE OF MY LIFE"!

BONS AMIGOS

Apresento-vos a melhor amiga do Vasco!
Com olhos ternura e expressão amor por todo o rosto - diz esta doce menina de 7 anos - convicta e serenamente, que o Vasco é um dos seus melhores amigos...
Pode dizer-se que são amigos de longa data - juntos no mesmo meio escolar há aproximadamente 3/4 anos. A recíprocidade não tem sido fácil de demonstrar pelo Vasco, já que esta é uma das suas grandes dificuldades, mas eu sei que ele também a tem como uma grande amiga. E ela, de forma "superior" não parece importar-se, quando nem sempre o Vasco lhe "pága" o sentimento na mesma moeda, porque não encontrou ainda forma de o fazer correctamente.

Espanto-me, porque pensava que só os Anjos teriam a faculdade de dar, sem receber da mesma forma;
Espanto-me, porque pensava que só os Anjos nos acompanham com tal afinco e dedicação!
Só os Anjos estão ali sempre para nos proteger, com a intensidade e pureza próprias de quem ainda não se deixou tocar pelos venenos da vida!
Esta amiga, é então, assim como que um Anjo que o meu menino tem a seu lado e me enche de esperança no futuro, mostrando-me que os Anjos afinal também crescem e prosseguem o nosso caminho sem desistir, fazendo deste, um mundo bem melhor!

Desejo-te tudo de bom querida amiga e que a tua luz, também te proteja e te dê sempre em dobro, tudo o que tão puramente dedicas aos teus melhores amigos.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

SONHOS MEUS, AMOR "ARDENTE"


Hoje - (como diáriamente) - pela manhã, conduzo o meu carro até à escolinha do Vasco. Nestes, mais ou menos 15 minutos, ponho música, pergunto-lhe se gosta e qual quer ouvir... falo se sabe que dia é hoje... o que vai fazer, com quem vai estar... canto musicas perguntando-lhe se me quer ouvir cantar... falo sobre o comboio que passa... ou os meninos que vão para a escola sózinhos, digo-lhe que os pais deles foram trabalhar e não têm carro... pergunto-lhe se quer ir sózinho para a escola... riu-me muito, digo-lhe que ele é lindo e que gosto muito dele... pergunto se gosta da mãe... "provoco-o" para a conversa ser cada vez maior! Todos os dias... todos os dias... Às vezes sinto-me chata falando sempre sem parar em todo o percurso, outras sinto-me totalmente apaixonada por este ser maravilhoso que me toma todo o corpo desde das unhas dos pés até às pontas dos cabelos... espero sempre respostas em forma de frases cada vez mais completas... uma ou outra vez sou agradavelmente surpreendida por ele... na maioria das vezes contento-me com o usual sim ou não, que caracteriza o seu diálogo, com um gosto que me deixa radiante por ser sempre bem aplicado ao contexto, fazendo daquele momento uma conversa lógica e amiga entre mãe e filho. (Também, de manhã não se pode pedir grandes conversas que o sono ainda aperta...). Mas esta mãe é uma teimosa de primeira apanha e tem dias que não se cala. (Todos os dias).
Fico contente, porque como já o disse algumas vezes, leveí muito tempo fazendo o mesmo caminho com o meu menino no banco de trás em soturno silêncio, um pouco alheio às minhas palavras, fazendo daqueles instantes, monólogos onde só eu falava sem me cansar. Esperava por uma palavra... apenas uma, mesmo que sem sentido... dar-lho-iamos com o tempo... Esperava e quem espera, na maior parte das vezes alcansa.
Outras vezes sinto um orgulho quase que um pouco fútil, porque olhando para ele pelo espelho retrovisor, parece que estou a ver um anjo de olhos - ora verdes, ora azuis, como a cor do mar, a pele branca tipo de leste e suave como pessego, os cabelos ondulados de um discreto dourado que faz lembrar peças de ouro fosco meio escurecido e a boca carnuda a lembrar a expressão que antecede um beijo... Admiro a sua beleza e penso: o meu menino é pura e simplesmente tão lindo! Depois entre as perguntas e os olhares, imagino e desejo um dia poder ter uma nora que o ame quase como eu, e o aceite como ele é porque o amor não tem limítes... Sim tenho esse sonho e assumo-o sem medos... quase que antecipo essa possibilidade no meu pensamento, de forma tão intensa que podería apostar. Sonho, como um dia sonhava e desejava que viesse a falar, que me viesse a entender... e veio, e ainda virá mais.
Bem sei que aquilo a que chamo conversa, muitos acharão pouca coisa, mas também não sou muito exigente e a minha nora - desde que o ame - até pode ser hippy, ou gótica. Também sei que o amor verdadeiro parece estar em vias de extinção, mas sempre se encontram espécies que dão continuídade a este existir. Também costumo ler que as probabilidades destas histórias de amor, são pequenas, mas eu sou pouco influenciável e portanto o meu sonho, ultrapassa muito das minhas leituras e o pequeno é ainda alguma coisa. Estareí cá, no entanto, para aquilo que a realidade me der e logo substituíreí os meus desejos e sonhos, se for caso disso.

Felizmente tenho reflexos algo rápidos e consigo que a mini viagem, tão cheia de estímulos e distrações, chegue a bom porto, sem percalços. Lá chegamos por fim à escolinha, a sua expressão demonstra-me sempre alegria, bem estar! Peço-lhe um beijo de até logo e aproveito para "abusar" apertando-o um bocadinho a ver se consigo manter aquele cheiro a Vasco, em mim até mais tarde. Chegam as professoras, as técnicas auxiliares que também o são um pouco e todas demonstram por ele um amor que vale para mim o infinito. Ouvi um dia, da boca de uma destas extraordinarias pessoas, aquilo que mesmo sem palavras vejo no dia-a-dia, através dos olhos de cada uma delas, mas guardo estas palavras numa caixinha dentro do meu coração, pensando que um dia será possivel também da mesma forma, ouvi-las da boca da minha nora... A frase foi:
GOSTO TANTO DO SEU FILHO:)
... e foi dita e sentida, tanto que me contagiou e não consegui responder, porque apenas podería dizer-lhe com a mesma intensidade que também gosto tanto do meu filho!

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

SER SOLIDÁRIO É TÃO FÁCIL

Descobri hoje mais uma forma - e esta bem simples - de sermos solidários:)))
Muitos já saberão mas eu gostava que muitos mais soubessem, e fosse possivel fazer disso um acto mais usual nas nossas vidas. Afinal o que é que custa dar, nem que seja 1 Eurito? E se formos muitos a fazê-lo a dimensão da ajuda é ainda mais importante. A forma, é como pagar a luz ou o gás no multibanco, mas sabe muito melhor, porque somos nós a escolher o valor, o dia em que nos é possivel dar, ninguém precisa saber, e a todos compete fazer um mundo melhor. (Digo eu).
Ainda arranjareí forma de que na lista dos "usufrutuários" destes donativos simples de fazer, entrem outras instituíções - como por exemplo ligadas ao AUTISMO... precisamos tanto destes apoios, praticamente não temos nada e não estou a chorar-me é a realidade!!! É que na verdade sem dinheiro não se consegue muito, e há tanto por fazer... Seria mais um meio de buscar ajuda, e até acredito que haverá muito quem queira ajudar e não sabe como fazê-lo de uma forma prática e simplificada!
Bom, mas já estava a fugir ao que aqui me trás... sejam solidários pelo menos com estas causas que por agora estão à distância de uma ida a um multibanco, e com o nosso cartão escolher a opção "TRANSFERÊNCIAS" - "SER SOLIDÁRIO" - "ESCOLHER UMA DAS INSTITUÍÇÕES" - e "INTRODUZIR O VALOR", com que podemos contribuír. No fim podemos até pedir factura se tivermos o nosso nº. de contribuínte connosco.

Outras ajudas também fazem falta, e que dê quem possa dar: um bocadinho do seu tempo, a sua compreensão, o seu amor, uma mão amiga, o seu carinho, o seu trabalho, roupa, calçado, comida... mas o dinheiro faz sempre falta. Devemos pensar nas necessidades dos outros, como podendo a qualquer altura transformar-se numa nossa mesma necessidade. Ninguém tenha ilusões, porque a vida é um caminho incerto, e um mundo melhor será aquele que não vira as costas ao seu semelhante, como se os assuntos não lhe dissessem respeito, porque estão bem no momento.
É TÃO SIMPLES, sem códigos, nem numeros bancários, nem referências. Somos livres e podemos mesmo ter um papel concreto na evolução de um mundo melhor, de uma forma fácil.

domingo, 17 de janeiro de 2010

"CRESCER COM UM IRMÃO DIFERENTE"


Excerto de um depoimento de um irmão (13 anos), retirado do livro em título, de Ana Aragão Morais e Carmo Teixeira Turquin.


"O David e eu temos 2 anos de diferença, e eu sempre soube que ele era assim - sempre vi a diferença. O meu pai só me explicou de verdade o que era, quando eu tinha cerca de 10 anos, porque o meu irmão nunca andou na mesma escola do que eu.
Não tenho muita paciencia para estar sempre a explicar às pessoas o que tem o David, por isso lá a casa só levo os bons amigos e os que já o conhecem e não fazem perguntas. Gosto de jogar à bola com ele. A partir dos 10 anos o meu irmão começou a portar-se melhor, a coordenar-se mais, agora ele já estraga menos as minhas coisas, porque é mais velho, mas antes partia-me tudo. Dormimos os dois no mesmo quarto, mas eu não me importo, até acho engraçado ser mais novo, porque ao mesmo tempo tomo conta dele que é mais velho do que eu.
Acho que é importante a familia e os apoios trabalharem juntos para ele melhorar. Eu já me habitueí, não consigo vê-lo de outra forma, acho que ele é feliz assim. Toda a gente o adora e não sinto que se ocupem menos de mim por causa dele. Quando o meu avô o vai buscar à escola, o David gosta de se esconder e tenta fugir, fica todo contente porque vai tudo à procura dele e ele fica calado. Quando o encontramos ele farta-se de rir. Se há festas de anos, também adora apagar as velas do bolo de anos das outras pessoas! Quando vamos à praia ele adora ir para a àgua e molhar-me. As pessoas pôem-se a olhar e às vezes preferia que não estivessem ali.Quando for grande vou arranjar uma namorada, mas ela tem primeiro de dizer se gosta dele, porque vou sempre levá-lo comigo para onde quer que eu vá".

domingo, 10 de janeiro de 2010

A VIDA É FEITA DE MUITA COISA


Este blog, apesar de ter uma causa principal, também pretende mostrar que mesmo com uma causa maior no peito, é possivel caberem outras em nós ... Mostrar que mesmo convivendo com o autismo ou qualquer outra problemática num filho, se consegue sobreviver à natural pancada inicial e prosseguir a vida... (Pelo menos assim é desejavel). Felizmente ela é feita de muita coisa... coisas que procuro viver, aproveitar, conhecer. O meu filho é sem duvida a minha motivação maior e mais forte, mas também por ele me vou enchendo um pouco de tudo, para enrriquecer-me como ser humano, proporcionando-nos um "habitat" o mais natural e harmonioso possivel. Entendo que a aceitação e a "normalidade" tem de começar em casa. Não se pode querer uma aceitação de fora, sem que a tenhamos aceitado plenamente nós primeiro (os pais). Sei bem que não é fácil, por variadíssimos motivos, mas é imperativo! Como li num livro recente de Ruppert Isaac: "Devemos amar os filhos que temos" - excusava de dizer-mo a mim porque eu amo o meu filho incondicionalmente e tal qual ele é ou venha a ser!

Depois é ir levando os dias, qual padeira de aljubarrota contra um exercíto muito bem apetrechado mas com uns buraquinhos por onde vamos entrando porque temos uma pá muito rija, e sempre surgem uns bons companheiros de "guerra" que nos ajudam nesta contenda... muitos vão passando até para o nosso lado quando entendem melhor as coisas, outros - os mais importantes - estão mesmo connosco por sensibilidade e porque são na verdade GENTE.
No fundo sempre quis também transmitir que vivemos uma vida como todos - talvez apenas com um "peso" maior - que já tive a oportunidade de explicar, não se dever ao autismo do nosso filho em si, mas sim à forma como a sociedade o encara e lhe responde. De resto cá por casa, não somos extra-terrestes fechados no medonho mundo do Autismo, arrazados, paranoícos, ou frustados, como muita gente pensa erradamente dos pais com filhos "diferentes"...
Digo isto pelos olhares que nos dirigem, pelos comentários que ouvimos, pelas atitudes de afastamento que experimentamos, pela pena que percebemos sentirem de nós - que é bem diferente da solidariedade que nos prestam muitos amigos, por sensibilidade e superior mentalidade.
Claro que necessáriamente precisamos de maior apoio, de compreensão porque isto não é pêra doce... e é importante uma descriminação positiva. Podería tudo ser bem mais fácil, fosse a sociedade mais atenta, amiga, mais fraterna, mais responsável pela construção de um mundo melhor para todos, pensando que para isso é preciso não deixar ninguém de fora - não me refiro só à minha causa principal mas a tantas outras injustiças que proliferam e vão fazendo o mundo sofrer desnecessária e estupidamente! Somos nós que nos prejudicamos uns aos outros, não hajam dúvidas!
Apesar do sinuoso caminho que obviamente percorremos nos trilhos do Autismo, crescemos muito nele e muitas vezes adquirimos uma especial sensibilidade que nos permite a capacidade de olhar para muitos outros lados...

Mas gostaría aqui de deixar claro que apesar do sinuoso caminho, também fazemos aquilo que o comun mortal gosta de fazer: gostamos de ler, de aprender, de ver filmes para rir, e para chorar... gostamos de namorar, de conviver, de actualidade; preocupam-nos as alterações climáticas, a política, o desemprego... Particularmente eu (falo por mim), esforço-me por viver com um pouco de tudo, mesmo que nem sempre consiga as condições para tal, quer práticas (arranjar tempo), quer mentais (ter estofo psíquico para assimilar tanta coisa).
Sobre as práticas,: paciencia, espera-se por outras oportunidades; sobre as mentais: vão-se fazendo umas paragens nas leituras, nas buscas, nos convívios com e sobre Autismo... faz-se um reset de vez em quando para limpar e alíviar um bocadinho a mente e voltar depois à carga, renovada, porque muito terreno há ainda que desbravar.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

SAUDADE

Dizem desta, (Saudade), que é a palavra Portuguêsa por excelência. O sentimento é universal, mas fomos nós os melhores na busca de uma unica palavra que a definisse.
O meu filho mostrou-me hoje de forma clara, que experimentou esse sentimento na pele! Tinha recebido um postal de alguém muito proximo de nós, os primos, que se encontram actualmente em Londres, e cuja próximidade e convívio era grande, quando estavam em Portugal. Mas eu guardeí-o para lho entregar numa ocasião em que houvesse tempo para nos sentar-mos os 2 a conversar calmamente sobre os primos, sobre a sua ida para longe e o repentino afastamento ocorrido. Apesar de lhe ir explicando com antecedência, que ia dar-se uma separação física - (com mapas de Portugal e Inglaterra, mostrando-lhe os aviões em voo dizendo que foram para longe de avião, falando com eles ao telefone, etç... ) - isso mostrava ser um "conceito" algo complicado para ele assimilar, na altura.
Só que o Vasco não me deu o tal tempo e descobriu o envelope fechado, lendo o nome dele em Maiúsculas no destinatário, bem como o dos primos no remetente. De imediato percebi que o tempo era aquele mesmo, ainda que fossem horas de ir para a escola... Disse-lhe é teu, foi enviado para ti (tocando-lhe no peito)... Ele observou-o, percebendo de quem vinha e que lhe pertencia realmente. Abriu-o como se o tempo tivesse parado naquele instante, com uma silenciosa alegria, enquanto lhe ia falando sobre os primos, o avião, Londres fica muito longe de Portugal, e que eles foram para uma casa nova, e enviaram aquele postal só para o Vasco, por correio, e blá blá blá, e blá, blá, blá...

Compreendi, apenas pela sua expressão, que fazia pouco caso das minhas explicações como se já estivesse "careca" de as ouvir... o que ele queria mesmo era matar as tais saudades - palavra que não conhecia ainda, mas que eu lha ensineí naquele momento, porque senti que era o adequado, considerando os sentimentos que a sua cara reflectia.
Leu em vóz alta a primeira frase: EU GOSTO MUITO DO VASCO. E releu os nomes dos remetentes, por quem instintivamente mostrou, uma imensa e nostálgica saudade.
Eram mesmo horas de ir para a escola, então agarrou o seu postal abriu a porta chamou o elevador, entrou no carro e consigo além do postal, ia um mundo de pensamentos tais que a sua boca não se abriu em todo o percurso até à escola. Não estava triste, tinha saudades e sentia-se "importante" com o postal recebido. Chegamos à escola e disse-me abrindo a porta do carro:
"Mãe, guarda". Respondi-lhe que podería leva-lo se quizesse para mostrar às professoras, e logo o traríamos outravez para casa. Foi o que me ocorreu, porque acheí que ele não desejava separar-se já dos "primos" através do postal.
Depois seguiu-se a rotina, foi para a sala, sentou-se e abriu o caderno para mais umas aprendizagens.
Antes de vir embora, abordeí o assunto com as professoras da Unidade, onde ele estará mais tarde prosseguindo os seus estudos, pedindo-lhes que procurem que ele se manifeste também a elas, acerca do tal sentimento que por certo hoje passou por ele com alguma intensidade.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

QUE AGRADÁVEL SURPRESA... Um prémio para mim!



A iniciar mais um ano, sou presenteada - ainda para mais - por uma pessoa que considero muito especial, com o selo "Prémio Relíquia da Internet". Logo tive a oportunidade de o fazer, mas nunca é demais, agradecer a distinção, especialmente na frase que motivou a entrega do mesmo à minha pessoa, e que pode ser lida no seu Blog:
http://sotepeco5minutos.blogspot.com/.
Vejo-me apenas como mãe, amiga (e não de todos), e como digo na apresentação do meu perfil, uma comum mortal. Ainda assim, sinceramente estas coisas sabem bem. Muito Obrigada querida Fê-Blue Bird.
Agora como quem recebe também deve dar, indico a seguir as regras e os 5 magníficos que também escolhi (com dificuldade, porque gosto de imensos), referindo quais os meus critérios (o principal prende-se com a causa do Autismo, uma causa que levo a peito e que aliás, trago no peito).

OS LAUREADOS SÃO: (Apesar de ter mais uns quantos blogs que têm o mesmo valor que estes aqui referidos, e que prometo se receber outro selo, vão direitinhos para lá).

- A minha querida amiga Fátima, do recente blog:
http://embuscadeumanjo.blogspot.com/
(Pela sua dedicação a uma causa diferente da minha, mas igualmente "nobre". E por ser a
pessoa extraordinária que "esconde" ser, mas que eu vejo bem).

- Às lutadoras Mrs. Noris, e Mina do Blog:
http://furtadas.blogspot.com/
(Porque para mim são grandes lutadoras, às quais de certa forma também "roubo" um
bocadinho de espírito para recarregar as minhas baterias, na riqueza dos textos que tão
pertinentemente sabem publicar).

- À Isabel - uma Avó "do outro mundo"- do Blog:
http://diariodojao.blogspot.com/
(Pela dedicação ao Autismo, por todo o interesse que tem a informação que publica, e muito,
muito, porque admiro demais uma pessoa como a querida Isabel... Quem dera convivesse eu e
o meu doce anjo com uma avó assim).

- A uma mana q deve ser 1 em 1000, blog:
http://um-mundo-diferente-autismo.blogspot.com/
(Porque ser irmã , nesta caminhada e no mundo em que vivemos, com o amor
incondicional que demonstras, emociona-me sobremaneira! Esse amor só conheço vindo de
mães, e fiqueí a conhecer da parte de uma irmã, através de ti minha querida, e para terminar
porque gostava muito de ler-te por aqui mais vezes).

- Ao Pai Mário Relvas do blog:
http://aromasdeportugal.blogspot.com/
(At last, but not the least, este verdadeiro amigo de todos nós que fez um percurso por aqui,
talvez único, que me incitou a fazer parecido (ainda que nem perto chegue), que tenho a
certeza prossegue sólidamente a sua luta pelo Autismo com outras armas, que se quis afastar
mas por certo por muito bons motivos... e de quem muitos por aqui têm saudade e insistem
teimosamente "chamar"... , (como eu, que por acaso até detesto ser insistênte nestas coisas).
Para si Mário, um prémio que fica muito àquem daquilo que merece, mas é o unico que tenho
para lhe dar e vai de coração (e com todo o respeito que tenho pela sua paragem no blog).
Apenas quero que o receba como manifestação do meu apreço ao seu empenho, ao caracter que
demontra ter e ao excelente ser humano que de certeza é).

* Os 5 escolhidos por mim, podem da mesma forma, escolher outros 5 para passar o selo.

REGRAS:

1ª. Exibir a imagem do prémio, em qualquer àrea do seu blog ou site (colocar em barra fixa, como em barra lateral).
2º. Publicar postagem dando a conhecer que ganhou o selo e o link do blog que lho indicou.
3º. Publicar nessa postagem, as regras do prémio, e indicar 5 blogs da sua preferência, que julgue serem merecedores do prémio.
4º. Avisar seus premiados por e-mail, ou comentário, com o código do selo e o endereço do seu blog ou site.
5º. Conferir se os blogs indicados por si repassaram, o selo e as regras.

Grande abraço de carinho para todos e "escrevemo-nos" por aqui

sábado, 2 de janeiro de 2010

METÁFORA REAL


(Frase que conheci através de uma querida amiga muito especial...)

"Ter um filho é decidir em dado momento, ter o seu coração sempre caminhando fora do corpo"
P/Elisabeth Stone
 
Web Statistics