segunda-feira, 17 de outubro de 2011

RADICALIDADES (Entre o 8 e o 80)

Por vezes sinto que vivo uma vida demasiado radical. Assim uma espécie de rappel diário que me estimula as ansiedades, elevando-as a picos dignos de provocar um acidente cardíaco à mais calma das pessoas ... Nos ultimos dias houve tempo para tudo, para experimentar toda a espécie de sensações, nas mais variadas amplitudes!
Por muito que a vida já me tenha formatado para resistir a algumas "provocações", tenho sempre uma imensa dificuldade em controlar os meus ímpetus, cada vez que tenho que defender o bem estar do meu tesouro.
É esta a luta mais constante e complicada que tenho (e provavelmente tereí), sempre pela fente - O Meu filho, DEPENDE da sociedade para estar em equilibrio, depende da sensibilidade dos outros, da calma, da paciencia, da boa vontade e do bom censo... dos outros. Ele descompensa com abordagens menos correctas da parte de quem com ele lida no dia a dia. E Ele não sabe queixar-se claramente, nem tão pouco sabe defender-se neste tipo de "cenários"... Felizmente as coisas correm bem, mas de vez enquando surgem situações negativas, que urge resolver. São estes momentos que me "transfiguram a alma" e me elevam os níveis de ansiedade aos píncaros. Nada que não se resolva, especialmente porque nunca estou sózinha, nem o meu menino está...
Do outro lado do espectro desta radicalidade de vida, também ocorrem momentos da mais pura felicidade que me dão gosto partilhar, porque os valorizo muito mais:)
Ora, na Sexta feira, fomos levar o Vasco para um encontro de escoteiros, que iria decorrer num parque, com o maravilhoso pano de fundo da Serra de Sintra. Um fim de semana de acampamento convívio, com outros gupos em diversas actividades. Confesso que receeí pela imensidade de estímulos que antevi que ele ia ter neste evento, receeí que pudesse não se sentir bem. Mas tudo se dissipou com a disponibilidade mais uma vez demonstrada, pelas responsáveis do grupo de escoteiros. E assim, lá fomos em frente.
A emoção de o ver seguir com todos e rigorosamente igual a todos, para apanharem o comboio que os conduziría ao destino, é indiscritível! Na manhã seguinte tive um momento da mais pura felicidade, que me fez sentir em queda livre de um avião a grande altitude, assim ao estilo páraquedista! Gentil e atenciosamente, enviam-me a seguinte mensagem: "O VASCO ESTÁ 5 ESTRELAS!" Claro que este estado, se prolongou em mim, por todo o resto do dia em lume brando, até à hora de o ir-mos buscar. Nesse preciso momento, dá-se mais uma réplica desta imensa felicidade - Ao longe e com a pouca luz da noite, consegui vê-lo com uma chefe de grupo, na mais doce e calma caminhada, numa conversa a dois que novamente me emocionou! Não preciseí perguntar muito, o Vasco vinha bem acompanhado... e vinha tãoooo FELIZ! Senti na pele o ideal da plena e mais pura inclusão, da harmonia que se cria quando crianças, adolescentes, chefes de grupo e pais se conjugam em positiva conspiração! Não sei como agradecer. Na verdade, nem tenho como... e talvez nem seja preciso porque no fundo acredito que o convívio com o meu menino, de certa forma também os alegra e enriquece a todos!

15 comentários:

Grilinha disse...

É bom quando temos a coragem de "arriscar" ...e depois concluímos.... " que bom ter arriscado".
É um passo em frente. É mais um degrau que se sobe, no caminho da autonomia e das experiências enriquecedoras.

Nada disso teria acontecido se não tivesses coragem para arriscar e de certa forma, confiar que ia correr bem. Parabéns por essa coragem.

Um beijinho

Rainbow Mum disse...

Que bom ver o seu Vasco tao feliz! Espero que venham muitos mais momentos desses! Beijinhos

Anónimo disse...

Sou mãe de dois meninos com perturbação do espectro autista, amiga. Estou contigo na luta! Coragem! Cada dia há uma pequena alegria mais. Bjinhos para ti e para o teu Vasco.

Atena disse...

Grilinha, antes de mais grande beijinho... gosteí de te ter por aqui! Sobre a minha coragem, sim é preciso ter alguma... o nosso receio é enorme em arriscar com eles, mas mais importante que a coragem é ter-mos a oportunidade para mostrar se somos ou não corajosas - Se nos fechassem as portas e não nos dessem a oportunidade de arriscar, nunca o poderíamos fazer! Por isso a nossa coragem acaba por se tornar o único caminho, quando por sorte alguém nos dá a oportunidade! Por mim, aproveito-as todas de coração e arrisco sempre:)
Beijinho grande

Atena disse...

Querida Mãe Arco-Irís, é muito bom mesmo, nem há palavras! Também espero que venham muitos mais momentos felizes, aliás é por eles que luto, que vivo e que espero! Grande abraço para si e seu menino

Atena disse...

Querida mãe anónima, quase me fazes lembrar uma mãe que conheço tb com 2 meninos, que é de uma força e um optimismo incrível! Se não és esta que conheço, serás sem duvida uma outra com a mesma coragem - Senti-a aqui nas tuas palavras e fico tão feliz por isso - é de mães assim que os nossos filhos precisam e por mais momentos dificeis que possamos ter, as alegrias também são muitas e sobretudo muito valorizadas por nós! Tem mesmo de ser assim, saborear as coisas boas... sempre! Grande abraço e obrigada por passar por aqui:)

Sandra disse...

FELIZ por todos... pelos escoteiros que tanto devem aprender com o Vasco, pelo Vasco que deve passar momentos tão "fixes" com eles e principalmente por ti porque imagino o tamanho da alegria que sentes no peito ao ver o teu menino tão amado...

Beijo grd

Anónimo disse...

Que posso acrescentar, que foi uma boa aposta. E um risco sim, mas um risco calculado e quando sugeri a ideia, por muito que achasse que ia correr bem, esse grupo superou as minhas melhores expectativas...E é mesmo como dizes do 8 ao 80... Os meninos que convivem e partilham estas experiências tem uma bagagem superior... bjinhos também para os escutas...
Mina

Rosa Carioca disse...

Como compreendo o seu texto! Tenho um aluno que se desestabiliza quando as rotinas se quebram... quando os professores mudam... e para o ano vai para o 2º Ciclo... Como será que vão cuidar dele?

Atena disse...

Querida Sandra, são momentos muito felizes sim! Obrigada pela tua presença sempre tão amiga, aqui! Espero que estejam bem - tu e familia! Grande abraço querida!

Atena disse...

Mina, ainda lembro quando sugerias os escoteiros... a mim parecia-me tudo tão longínquo, quase impossivel! Impeliste-me a tentar... a sonhar e cá está a realidade: tem sido maravilhoso! Confesso-te que tenho sempre receio, confesso-te que me sinto sempre como que a andar numa corda bamba, e que a coisa se perca assim de repente! Nem tem sentido este meu medo, mas é que "gato escaldado...". Depois ponho sempre este pensamento para trás dad costas e vivo esta alegria com toda a força! Tenho a certeza que estes meninos enriquecem a alma com a diversidade! Vê-se neles... são tão lindos e doces que nem tenho palavras para os descrever! Queria Deus que conservem sempre este espírito!

Atena disse...

Querida Rosa, espero e desejo para que esse seu aluno, encontre o apoio que necessita! Espero que encontre também pessoas com vontade para o entenderem e ajudarem! Acredito sempre que existem pessoas boas, mas verifico sempre que são tão poucas que se torna dificil que as coisas corram sempre bem com estes meninos! Muitas vezes é mesmo uma questão de sorte... sorte com quem se encontra pela frente. Também tenho muito receio do 2º. ciclo... nem quero ainda pensar nisso... Beijinho grande

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Sabe bem como a admiro, Atena, por isso cada post que leio aqui mexe comigo e partiho intimamente de suas tristezas e alegrias.
E sim, vale a pena "arriscar".

Atena disse...

Amigo Carlos, tenho sempre dificuldade em responder-lhe à altura daquilo que sinto... È tão bom tê-lo por perto, e contar com a sua partilha! Grande abraço

Fê-blue bird disse...

Minha amiga:
São estes momentos que nos enchem a alma e nos fazem acreditar que tudo é possível.
E tudo será possível tenho a certeza!

beijinhos aos dois

 
Web Statistics