segunda-feira, 8 de novembro de 2010

PEQUENAS COISAS

Se estivermos atentos a muitos estímulos, somos bombardeados pelas mais variadíssimas situações, ao longo de apenas um dia. O mundo gira e corre cada vez mais a uma velocidade alucinante! Mesmo em momentos que pretendemos descontraír, tentando hibernar do mundo, a informação está sempre presente nos mais singelos locais e entra por nós dentro sem pedir, porque vivemos num mundo global e nem sempre nos conseguimos isolar para repôr energias.
No fundo, somos produto do mundo, que curiosamente vamos construíndo. Questionar o que valemos como produto, ou o que vale o mundo que temos construído, parece-me discutível, e condicionado à medida de cada um. Em consequência desta espécie de relatividade, os nossos estados de espírito, também são fruto da visão que vamos tendo das coisas e da dimensão que lhes damos.
Hoje por exemplo, estava um dia frio, chuvoso, a crise económica adensa-se, ergue-se e toca a todos, (toca-nos sem dúvida a nós também); os valores estão claramente em decadência; a injustiça generaliza-se, e a desmotivação individual impõe-se como forma mais vulgar de reagir às intempéries. Hoje não havia, portanto, nada de especial a celebrar, mas eu e o meu amor saboreamos o dia, como se vivessemos noutro mundo! Mas não, não pertencemos a nenhuma galáxia distante - convivemos é com um filho muito especial - que tem sido o "professor" que nos tem ensinado a valorizar as coisas mais simples da vida e por isso mesmo, a viver muitos pequeninos momentos felizes.

Este que a seguir vos deixo, por me parecer digno de partilhar, registeí-o no maravilhoso jardim da Gulbenkian, na expectativa de que o apreciem e acima de tudo porque acho que a felicidade se faz de coisas pequenas.

6 comentários:

Sandra disse...

Esse jardim é uma inspiração... e vcs (assim como os protagonistas do vídeo) são uma familia especial!

Bj grd

Fê-blue bird disse...

Amiga querida:
Sabe que eu sou louca por patinhos, tive um em pequena que era o meu animal de estimação e viveu comigo longos anos.
Coisas simples, belas, o instituto protector de mãe, bem evidenciado neste maravilhoso vídeo.
Hoje é um dia especial para mim como sabe, obrigada pelas suas palavras amigas, e realmente a vida apesar das tristezas, desilusões e crise social e económica, tem que ser vivida apreciando estas pequenas mas grandes coisas que temos a felicidade de possuir.
São elas que nos preenchem, é delas que nos alimentamos.

Beijinhos muitos aos três.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Andamos muito distraídos e nem sempre prestamos atenção ao que a Natureza nos oferece. Agimos do mesmo modo em relação a acontecimentos que nos "passam ao lado". Creio que isso se deve, em boa parte, ao facto de a Internet nos tornar mais passivos e menos atentos ao mundo real que nos rodeia.

silvia disse...

Que bom terem tirado o dia para estarem juntos e que belo local escolheram para o fazer...felizmente ainda não se paga!
Pois é o tempo anda cinzento,o ano novo que se aproxima a passos largos acinzentado nos vai surgir e são os momentos simples da vida partilhados com os nossos entes queridos que nos dão alento e nos fazem saborear a vida.
Obrigado por partilhares!
Beijinhos

EC disse...

São as pequenas coisas que nos enchem a alma.
Um obrigada pela partilha
Grata pela partilha, por isso um mimo em:
http://pontosdevista-ec.blogspot.com/2010/11/premio-dardos.html

caminhante disse...

o essencial é desligar. olhar em volta, sentir, cheirar, tocar... e tudo fica mais vivo, na nossa vida. até aquele dia que nos correu menos bem. a beleza está à nossa volta... temos que permitir que ela nos preencha e faça parte de nós.

 
Web Statistics