sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

LISBOA "silencio e tanta gente"



Lisboa tem um encanto especial... Algo quase espiritual que presumo seja porventura, apenas sentido por algumas pessoas. Sou uma Delas.
Passear nas suas ruas, tranquiliza-me, apazigua-me a alma e faz-me sentir orgulhosa.
Talvez eu seja "suspeita" por ser natural desta maravilhosa cidade, mas de vez em quando sinto uma espécie de necessidade de meter-me no metro, sair exactamente na zona da baixa/chiado, percorrer a pé a nossa calçada portuguêsa, parar num dos seus miradouros fabulosos, e beber um café com vista para o rio, observando o que me rodeia. E é sempre tanto o que me rodeia, que talvez seja isso que torna Lisboa um sitio diferente. Sem duvida, gosto da paisagem, mas é a diversidade que me encanta. Tantos rostos, tantas culturas, tantos cheiros, acontecimentos e comportamentos... Tanto de tudo!
Lisboa Inspira-me.

14 comentários:

Sandra disse...

Sempre me assumi como uma pessoa citadina. Também adoro Lisboa!
Enquanto vou ouvindo relatos de pessoas que adoravam ir viver para a paz do campo, o que respeito profundamente, mais me identifico com o rebuliço da cidade. Claro que me aborreço com o trânsito e outros "atropelos", mas encanta-me o cheiro, as cores, os sons, as ruas de Lisboa. É como uma espécie de transporte para fora da realidade.
Confesso que ás vezes me sinto cansada de vir todos os dias e por isso, quando vi o teu vídeo, relembrei sitios que quase não me lembrava existirem. Deve ser bom vir só de quando em quando, aproveita-se mais.

Bons passeios...

Mina disse...

Às vezes também sinto a nostalgia da cidade que me viu nascer, virada p'ro tejo...
Recordo a cada instante, os locais mágicos de cada pedaçinho da nossa cidade, que acho se tem modificado. E já não lhe reconheço tanto o encanto.
Do reboliço e da azáfama do atropelo não sinto falta nenhuma, mas sinto a falta de olhar o Tejo e o seu baloiçar, dos monumentos seculares, das lojas tradicionais... Sempre lá que lá volto mato a saudade:-)
bjinhos

Rosa Carioca disse...

Sou Alfacinha, cresci nessa cidade mágica e guardo lindas e maravilhosas memórias.
Vivendo, agora, na região saloia, ainda sinto uma emoção especial sempre que a visito.

Carmo disse...

Querida Atena

Passei para deixar um grande abraço de Luz e que a energia maravilhosa e poderosa deste nosso Universo te envolva sempre a ti e aos teus.

Quero aprender a sentir Lisboa como tu, é que para mim as recordações são mais de stress e do metro até me lembro de estar tão mas tão apertada, a ponto de não me sentir gente, durante anos. Foi algo que me marcou, pela negativa. Felizmente e porque o Universo se encarrega hoje não respiro o ar viciado dessa nossa linda e maravilhosa cidade, cheia de obras, sem fim, sentidos únicos, transito interminavel, mas sim uma beira mar desde sempre desejada.

Tudo de bom
bj
Carmo

Miguel disse...

Vim só deixar um beijinho... em Lisboa!

Continuo a achar que a beleza está nos olhos de quem vê porque (quase) todos os sitios têm a sua beleza... Basta saber descobri-la!

:)

Fê-blue bird disse...

Minha amiga:
Também sou alfacinha de gema ;-) embora esteja à anos afastada da minha cidade e quase que já esqueci este encanto, agora reavivado pelo excelente vídeo e pelas suas palavras.
Cheira sempre bem em Lisboa ;-)

beijinhos

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Às vezes também sinto isso. Especialmente ao domingo de manhã, quando a cidade está silenciosa e vazia.

Atena disse...

Querida Sandra
Beijoca grande para ti e teus amores (filha e marido) - desejo que estejam todos bem.
De Lisboa, gosto em qualquer ocasião, mesmo do seu habitual reboliço. Trabalheí 10 anos, bem no centro e nunca me aborreci com o "stress". Aliás adorava os meus passeios na hora de almoço, que me ajudavam a recarregar baterias(Vá-se lá perceber-me)!

Atena disse...

Querida Mina, Antes de mais, um grande abraço... já tinha saudades de deixar aqui as minhas palavras (Tenho menos tempo agora).
De facto tudo muda e a nossa cidade já não é a mesma de outros tempos... Curiosamente, para mim cada vez ela está mais bonita, mais evoluída e mais cosmopolita.

Atena disse...

Amiga Rosa,
Beijinhos grandes e obrigada por ir passando por aqui.
Também gosto de região saloia, assim como gosto do norte e do sul, mas Lisboa é a minha amada e apesar de viver a alguns kilometros dela (aproximadamente 10/15), ainda sonho vir a ter uma daquelas casa centenárias,maravilhosamente remodeladas, bem no seu coração.

Atena disse...

Querida Carmo, quero que saibas, que senti a energia do teu sincero abraço e que te retribuo igual sentimento. (Obrigada, gosteí imenso das tuas palavras - como gosto sempre).
Lisboa tem mesmo de tudo, podemos encontrar especialmente em horas de ponta, esse tal stress, mas também existem lugares de uma calma e tranquilidade absolutamente fascinantes. Percebo que o lado mais movimentado desagrade à maioria das pessoas... Pessoalmente, até o metro em hora de ponta me animava as manhãs - por vezes apetecia-me rir, devido ao caricato da situação de clara sobrelotação, que somente encontramos no metro de uma grande cidade.
Confesso, no entanto, que uma casa de FÉRIAS à beira mar plantada, também me encaixava que nem "ginjas"!

Atena disse...

Querido Miguel, (Apetece-me chamar-te assim)
Para que saibas, o teu beijinho chegou mesmo até aqui... Outro para ti.
Sem duvida a tua frase toca no aspecto mais importante das coisas: a beleza está na forma como olhamos para as coisas. Pelos meus olhos, Lisboa tem poucos defeitos porque pura e simplesmente adoro a minha cidade.

Atena disse...

Querida Fê, Abraço forte para si e votos sinceros de que esteja bem e feliz.
Fico contente de lhe ter dado um cheirinho bom da nossa cidade... de certeza que sentiu saudades. Acredito que também não esteja assim tão longe, que não possa tirar um bocadinho do seu tempo para vir namorá-la. Venha, porque quem ama Lisboa, fortalece-se passeando nas suas colinas.

Atena disse...

Amigo Carlos, Antes demais, grande abraço para si. Que tudo lhe esteja a correr bem, é o que desejo.
Para poder disfrutar dessas manhãs de domingo, presumo que seja um dos priviligiados moradores de Lisboa (Tal como eu fui té aos 30 anos). Concordo que aos domingos o passeio seja bem mais tranquilo, mas se tiver paciencia, experimente um passeio a pé num movimentrado dia de semana, pelo meio da imensa multidão de pessoas de todas as cores, tipos e raças, com os mais variadíssimos comportamentos... aproveite para beber um cafézinho numas das esplanas do rossio e observe - para mim, toda aquela diversidade é vida!

 
Web Statistics