sexta-feira, 12 de agosto de 2011

ATÉ PARA O ANO...

Terminaram hoje as 3 semanas do Vasco no novo ATL de verão. Foram dias de praia e muita brincadeira. Não houve um único dia em que o Vasco não chegasse a casa feliz e sorridente... sobretudo calmo. E foi nesta sua calma diária que tive a resposta mais certa acerca da forma como iam decorrendo os dias! Na hora da despedida, disseram-me com um certo brilho nos olhos:
"- O Vasco despediu-se do Isi, (um dos monitores que o acompanhava), com um abraço. Depois fez uma série de folhas com desenhos nossos e no do Isi, colocou-lhe os óculos, a barba e até a barriga! Ainda nos fartamos de rir!"

É indiscritível sentir que o bom caracter das pessoas contagiou as crianças e que juntos, passaram TODOS por uns dias mesmo, mesmo divertidos! Não houve uma queixa, um lamento, um único olhar que me fizesse sentir que tinha um filho diferente e isso é inexplicavel para mim!


No "silêncio dos meus botões", ainda me pergunto: será que as coisas correram sempre tão bem todos os dias e a todos os momentos, ou os monitores, as crianças e os pais quizeram facilitar-me a vida?
Sinto-me errada neste questionar ... sinto que me prendi demasiado à diferença e que sem querer já parto para as coisas armada como se alguém me fosse atacar! Desta vez trocaram-me totalmente as voltas e foram as 3 semanas mais normais que tivemos na vida!
"ADEUS VASCO" - Diziam-lhe os parceiros destes ultimos dias! E eu disse-lhes até para o ano... contendo, com alguma dificuldade, o muito mais que lhes queria dizer!

7 comentários:

Sandra disse...

Só para vos deixar um beijo... e dizer-te que o Vasco está um rapaz lindo!

Atena disse...

Obrigada Sandra:-) Grande beijinho para vcs também. Aproveita bem as férias!

CBO disse...

Há momentos na vida em que a felicidad compensa as amarguras que possamos sentir.
Um grande beijinho para si e bom fds

Rosa Carioca disse...

Atena, permita-me contar-lhe uma coisinha.
Há uns 20 anos atrás, quando cursava a Faculdade de Pedagogia, tive uma colega que já trabalhava numa instituição de crianças/jovens com Necessidades Educativas Especiais. Um dia, ela relatava, alegremente, como corriam as atividades com essas crianças. Ouvindo atentamente, perguntei-lhe: "Como é que trabalhas com essas crianças? Como é que lidas com todas as suas limitações?"
E ela, olhando-me tranquilamente, deu-me uma resposta que nunca mais esqueci:
"Ora, Ana Paula, são crianças!"
Ela não via as "limitações", as "deficiências".
Ela via, apenas, CRIANÇAS.

Maria disse...

Que bom esse "trocar de voltas", quando é assim vale a pena :)
bjs grandes

FILIPA disse...

ESTOU MUITO FELIZ POR VOCES.....AMO VOS

trabalhodecasa disse...

Fico muito feliz pelo Vasco, é reconfortante sabermos que temos sítios onde os podemos deixar à vontade, e onde eles se divertem tanto. É tudo na vida.

 
Web Statistics