quarta-feira, 5 de maio de 2010

RITUAIS TERAPEUTICOS


A hora de deitar do Vasco, é escrupulosamente cumprida e é precedida por uma série de rituais! Contamos uma história, falamos do dia que passou, ouvimos musicas, brincamos, e mimamo-nos como se fosse acabar o mundo! Não há cansaço que nos possa demover dos nossos bocadinhos diários ao deitar. São rituais transformados em rotina, talvez pela imposição das nossas particulares condições de vida. Por vezes penso, não fosse termos conhecido uma determinada adversidade e talvez nunca disfrutassemos a fundo destes belos momentos de prazer! Estabelece-se uma certa ordem, um ambiente calmo e afável que nos tranquiliza e proporciona uma consistente sensação de felicidade em casa, em familia - é este o nosso grande Objectivo... e penso que é o objectivo de todos os pais, com ou sem diferença pelo caminho! No entanto, pelo que vou observando nem sempre as vidas permitem reservar estes momentos de partilha com os filhos... Pelo que vou observando, muitos pais estão demasiado cansados à hora de dormir dos seus filhos - a vida é muito stressante! Outras vezes a cabeça de alguns pais, está demasiado cheia para ouvir os filhos nas suas incessantes questões existenciais, ou na necessidade de partilhar um grande dia - quase sempre ausente dos pais... e como resposta a esta "maçada", mandam os filhos calar, dizendo: "já não te posso ouvir"! E eu compreendo que este cansaço, é perfeitamente humano - mas não nos é permitido a nós cá por casa, e também não devia sê-lo em casa nenhuma, porque existem necessidades que são transversais a todas as crianças - o afecto e atenção, por exemplo, são imprescindíveis ao seu bom desenvolvimento. Mas o que aqui quero manifestar sobretudo, é que estes "bocadinhos" de tempo com os nossos filhos, tambem são profundamente terapeuticos para nós, pais!

4 comentários:

Helga disse...

Não podia estar mais de acordo. Às vezes é nesses bocadinhos que arranjamos energia, para o bocadinho que ainda nos resta antes de deitarmos a cabeça na almofada. Mas ás vezes é como dizes, o cansaço é tanto, que o momento em vez de ser de qualidade, é apenas o momento do 'vai para a cama, que eu estou cansada'.

Não somos de ferro, mas cá em casa, a maior parte das vezes também vestimos a armadura e enfrentamos o cansaço e as preocupações, que nos parecem incomodar mais ao final do dia. Leio uma história à Inês que tem 2 anos e aconchego as mantas ao Daniel e ao Duarte, que já têm 12 e 9, e como tal já não apreciam histórias, apenas um grande beijinho e um carinhoso 'gosto muito de ti'.

Um beijinho e que continues a ser esse exemplo de força e coragem. Pais assim - precisam-se!!!

Mina disse...

Não, haja dúvida que a melhor terapia é a relação inter pessoal e amor que se cria. Mesmo naqueles dias que nada nos apetece, alguém depende de nós , e os afectos podem fazer a diferença...
bjocas

EC disse...

Não consigo acrescentar nada!!Só que esses rituais precisam-se!!E que lamento os pais que não lhe seguem o exemplo!
Um abraço

Dulce Bregas disse...

Olha,connosco é parecido.Não leio,mas conto...invento Histórias.Ele dorme sempre às 22h,salvo raras excepções.
Há muito miminho,beijinhos,escolhemos o boneco,e num instante ele adormece.Quando volto lá,já ele está nos seus sonhos!
Quando ouço por vezes pais aos berros a dizerem essas coisas,é pá...não aceito,não posso aceitar!Mal ou bem,os filhos dessas pessoas percebem as coisas rapidamente,os nossos por vezes não,mas com calma tudo se consegue,e principalmente com muito amor e carinho.Se é facil?Não...não é,mas é prazeiroso!Faz dos dias metas cumpridas.
Os nossos meninos ensinam-nos isso!
Beijinhos.

 
Web Statistics