terça-feira, 20 de setembro de 2011

NÓS VAMOS! (PAI E MÃE...)


Nome do Evento: Oficinas de Pais
Data: Sáb 17.09.2011
Local: Lisboa, Évora, Porto, Aveiro, Braga, Coimbra e Faro
OFICINAS DE PAIS/BOLSAS DE PAIS

Porque os "pais especiais" precisam de competências especiais para ajudar o/a filho/a no seu processo de inclusão, criámos (Pais-em-Rede e ISPA) as Oficinas de Pais/Bolsas de Pais, com financiamento do Alto Comissariado para a Saúde/Fundação Calouste Gulbenkian. Uma oficina experimental - 23 pais de todo o país/9 formadores - construiu um modelo de formação parental em 2010.

Os 1ºs grupos de apoio emocional começaram no dia 12 de Março de 2011 em Lisboa.

DESTINATÁRIOS
Pais de filhos com deficiência, de qualquer idade, vivendo no território continental português.

OBJECTIVOS GERAIS
Compreender o papel de “pai/mãe especial”;
Analisar a imagem sobre a deficiência e entendê-la como um traço e não um rótulo.
Identificar comportamentos inadequados, substituindo-os por outros que sirvam os
objectivos de vida dos filhos com deficiência e família;
Gerir emoções, compreendendo os efeitos do/a filho/a com deficiência na família.
Aprender a procurar e aplicar a informação, aproveitando os recursos existentes.
Adquirir conhecimentos teóricos, necessários ao desempenho do papel de
pai/mãe/cuidador/formador;
Desenvolver competências ligadas ao trabalho de equipa, escuta activa e liderança;
Criar uma rede de pais prestadores de ajuda, de modo a apoiar outros pais na gestão do processo
de inclusão dos filhos.

ESTRUTURA
1 - Nível I: Grupos de apoio Emocional
Troca de experiências, encontro de pares, gestão de emoções, identificação de problemas e necessidades, aprendizagem conjunta e mudança de atitudes.
Grupos de 15 pais, orientados por um profissional. Sessões: 8 quinzenais, 1ª de 4h, restantes 2h. Nos intervalos haverá comunicação via Net sobre temas pré-determinados. Por avaliação conjunta, podem sair, antes do prazo, para o 2º nível.
2 – Fortalecimento e Co-responsabilização
Grupos de 15 pais. Formação/informação: temas gerais (anúncio, processo de adaptação; comunicação com o filho/família/sociedade; sexualidade; saúde e funcionalidade; direitos, recursos e apoios); temas específicos (intervenção precoce; escola; autonomia e vida activa). 8 sessões, 1ª de 4h + 7 de 2h (semanais).
3 – Formação de Pais Prestadores de Ajuda
15 pais (perfil adequado e nível 2). 36h presenciais e 14h de trabalho autónomo. Aprofundamento do nível 2, abarcando todas as fases; formação/informação em voluntariado e cidadania; trabalho de equipa e rede; formas e canais de comunicação; autoconhecimento; relações interpessoais e gestão de conflitos; instrumentos legais e aplicabilidade).
4 - Bolsas de Pais Prestadores de Ajuda
Prestação de ajuda a outros pais, nos hospitais e SNIPI, nas escolas e na vida activa.
5 - Supervisão
Assegura o rigor das intervenções dos pais que iniciam um percurso profissionalizante pioneiro. Mensal e/ou sempre que necessário.

METODOLOGIA
Dinâmica de grupo, partilha de experiências de pais e formadores
Exposição de conceitos teóricos
Avaliação das sessões

COORDENAÇÃO
Geral: Prof. Doutora Júlia Serpa Pimentel (ISPA – Instituto Universitário)
Pais-em-Rede Dr.ª Luísa Beltrão (Direcção Pais-em-Rede)
Dr.ª Ilda Taborda (coordenação do Porto)
Coordenadoras pelas outras 6 universidades envolvidas
Facilitadoras
Facilitadoras a designar conforme a região onde decorrem.

LOCAL e HORÁRIO
Combinados com cada grupo, e conforme a região onde decorrem.

CALENDARIZAÇÃO
Em 2011 irão funcionar em Lisboa, Évora, Porto e Aveiro.
Em 2012, além destes abrirão em Braga, Coimbra e Faro.

CERTIFICADO
Será entregue 1 certificado de frequência a todos os pais que terminarem o respectivo nível.

INSCRIÇÕES
As inscrições são feitas, quer por e-mail, oficinasdepais@paisemrede.org, quer por contacto, sempre com preenchimento do boletim de inscrição (no site).
A inscrição será feita no centro mais próximo da sua região e de início apenas alguns serão seleccionados mas todos terão acesso às Oficinas.
É um projecto pioneiro que vai transformar as mentalidades e melhorar as vidas das pessoas com deficiência e famílias, facilitando uma real inclusão social.
Se tem o privilégio de participar, mantenha alta a motivação porque colabora na criação de uma sociedade mais solidária na integração do(a) seu/sua filho(a)!

1 comentário:

Fê-blue bird disse...

Um primeiro e muito importante passo sem dúvida!
A união sempre faz a força!
Beijinhos

 
Web Statistics