quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

NAS ENTRELINHAS


Chata esta sensação que por vezes me invade e que me faz sentir como se caminhasse num tapete rolante, que rola a uma velocidade estonteante fazendo-me correr muito para não cair... as pernas começam a fraquejar.
Apetecia-me que o malfadado tapete parasse um bocadinho para eu poder estica-las ao alto, mas o raio da máquina deve estar avariada, ou mal programada e pensa que eu sou alguma atleta de alta competição! Chateio-me e não me apetece escrever nada, porque nem a feijões gosto de perder a postura... Mas tenho que ser sincera nestes dias e mostrar que nem sempre consigo ter as pernas em forma e à altura da rapidez implacável do tapete, que aqui personifica alguns dos meus dias, (o meu presente estado de alma).
Ainda assim brinco com a coisa, para não esbarrar de encontro à minha fraqueza momentanea... não a aceito nem me permito isso - não porque pretenda parecer algo que não sou, apenas acredito que o nosso pensamento é que nos comanda o corpo todo e se o conduzimos numa determinada direcção é para aí que ele vai. Logo, habitueí-me a dar-lhe coordenadas diferentes nestas (poucas) alturas, para fazer o percurso o melhor possivel e chegar a um porto bom onde não faça muito frio e até se possa dar um saltinho à praia... (Não sei se me estou a fazer entender).

6 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Então não está? Eu também já fui ao tapete...

Mina disse...

O mais importante de tudo é assumir-mos as nossas fraquezas e nossas forças da mesma forma, não somos diferentes por fraquejar, temos é que encontrar sempre um porto seguro, e uma toalha para nos esticar kkk
bjocas

silvia disse...

Valente como és,vais com toda a certeza dar a volta ao tapete num instantinho!
Sabes...este inverno também não está a ajudar,
também eu sinto uma certa fraqueza e melancolia...tenho saudades do sol,da praia,da esplanadinha,de ir ao parque... enfim de andar na rua!
Mas o sol vai chegar e vamos sentir o seu calor e logo,logo nos sentiremos melhor.
Beijinho e abracinho apertado!

Fê-blue bird disse...

Mudar o pensamento, substituir o pesadelo pelo sonho...Minha amiga todos os dias luto por alcançar tudo isto, umas vezes consigo outras não, mas desistir NUNCA!
Cair, faz parte da vida!Erguer-se, também!
Beijos!

filipa disse...

Olha eu vou quase todos os dias ao tapete, mas o importante é levantar sempre também!!!

samnio disse...

Por vezes precisamos de nos "ir abaixo", para enterdermos melhor as coisas ao nosso redor e para perceber que nunca, mas nunca em qualquer circunstância devemos desistir.
O "Ir abaixo" serve para redobrar a nossas forças e avançar.
FORÇA.
Um Abraço.

 
Web Statistics